Auditoria Retroativa: saiba como esse processo pode te ajudar

Auditoria Retroativa

Você já sabe que as auditorias são importantes para os hospitais, mas e a auditoria retroativa?

  • Vale a pena investir tempo nesse processo?
  • Quais são os ganhos para o hospital?
  • Como realizar uma boa auditoria retroativa?

Isso e muito mais você descobre agora neste artigo.

Você está preparado?

 

Qual a importância da Auditoria Hospitalar?

A auditoria hospitalar realizada no setor financeiro é importante para identificar possíveis falhas do faturamento e também para destacar ações que funcionaram.

Se você ainda tem alguma dúvida sobre como são realizadas as auditorias, te indicamos a leitura do artigo Auditoria Hospitalar: o que é, tipos de auditoria e atuação profissional.

Quais as modalidades de auditoria?

É bem provável que você já saiba que existem diversos tipos de auditoria, após conferir nosso conteúdo sobre auditorias, entre elas estão:

  • De contas;
  • De procedimentos;
  • Internas;
  • Externas;
  • Vigente;
  • Retroativa;
  • Entre outras.

Contudo,  por hora vamos focar em dois modelos que são as Auditorias Vigentes e Auditorias Retroativas.

 

O que é a Auditoria Vigente?

Nesta modalidade de auditoria, são analisadas as contas e processos dentro do ciclo vigente, no exemplo do faturamento hospitalar, este período costuma ser de 30 dias.

Analisar em tempo hábil as contas médicas para identificar possíveis falhas é o objetivo da auditoria vigente.

E assim formular um relatório dos valores encontrados e enviar uma nova cobrança ainda dentro do mesmo ciclo de faturamento ou em pagamentos futuros, de acordo com a negociação.

Mas, não é só para solicitação de pagamento que são realizadas as auditorias, confira a seguir este outro modelo.

 

O que é a Auditoria Retroativa?

Também motivada em identificar possíveis valores para ressarcimento, a auditoria retroativa, diferente da auditoria vigente, faz uma análise de um período anterior ao ciclo atual.

Usualmente costuma-se auditar contas de até 36 meses anteriores à data atual.

Mas você sabe qual a vantagem disso?

Além da recuperação de ativos, é claro!

Com a auditoria retroativa é possível escaneabilizar práticas que foram realizadas no passado e surtiram efeito positivo e, do mesmo modo, justificativas para erros e falhas cometidas atualmente.

 

Qual a importância da autoria retroativa?

Como já mencionamos acima, um dos benefícios da auditoria retroativa é a identificação de falhas, mas é possível listar outros benefícios desta prática, como por exemplo:

Resgate de informações

Durante uma auditoria hospitalar retroativa pode acontecer a descoberta de um grande volume de informações valiosas para a instituição como:

  • Sazonalidade de itens glosados;
  • Faturamento médio por período (bimestral, semestral…)


Recuperação de crédito

Um dos fatores que motivam a realização desta modalidade de auditoria é a identificação de possíveis valores sobressalentes, podendo ser incluídos em um novo relatório de cobrança.

Mas atenção: Vale lembrar que é necessário realizar uma análise prévia no seu contrato de prestação de serviço e nas legislações vigentes para realizar esta prática.

 

Auxilia na gestão de glosas

Analisar as contas de ciclos de faturamento anteriores ao atual pode ser esclarecedor quando o assunto é a gestão de glosas, pois são neles que você poderá identificar:

  • Itens mais glosados;
  • Principais motivos de glosas;
  • Práticas que geram glosas.

Apoio a gestão de equipes

Já que, munidos destas informações, gestores de diversos departamentos podem orientar-se na hora da tomada de decisões.

Afinal de contas, identificar a produtividade de analistas em um longo período e mapear comportamentos e padrões de colaboradores pode ser uma excelente oportunidade para tomar decisões, principalmente quando o assunto é um time de faturamento hospitalar.

 

Como realizar uma auditoria retroativa?

Entretanto, não existem segredos, para realizar uma boa auditoria retroativa você pode seguir os seguintes passos ou adaptá-los:

  • Determine um período a ser analisado;
  • Defina quais serão os critérios avaliados (Glosas, Faturamento, Produtividade…);
  • Elenque auditores comprometidos com a busca de informações;
  • Realize uma análise de documentos de forma minuciosa;
  • Catalogue as principais informações, de acordo com as prioridades previamente definidas;
  • Por fim, realize o relatório das informações catalogadas.

A partir daí você poderá encaminhar os relatórios as partes interessadas, e assim seguir com devidas estratégias.

Se por exemplo, seu objetivo em realizar uma auditoria retroativa for para identificar padrões no faturamento que ocasionam glosas médicas, analisando as contas com maior índice de glosas você poderá te trazer bons insights, para aplicar na gestão do seu time.

Contudo, se este for um dos seus objetivos, separamos um Guia Completo do Faturamento Hospitalar, onde você poderá esclarecer suas dúvidas sobre esta importante etapa do processo hospitalar.

Acesse agora este guia e faça um checklist das práticas comuns no mercado, e compare-as de acordo com as práticas realizadas em sua instituição.