O que faz o faturista hospitalar e qual sua importância para os hospitais

As atribuições de um faturista hospitalar vão além do faturamento hospitalar, aliás, essa é apenas uma das várias etapas deste processo…

Por isso, neste artigo vamos apresentar as funções de um faturista hospitalar, sua rotina, o perfil deste profissional e sua importância para fazer com que o negócio funcione corretamente.

Mas antes é preciso entender algumas questões acerca do faturamento hospitalar.

Afinal o que é o faturamento hospitalar?

De forma geral o faturamento pode ser considerado o setor responsável por emitir as contas hospitalares dos pacientes que realizaram algum tipo de atendimento ou procedimento em uma instituição de saúde.

Este setor é responsável por emitir diversos documentos, entre eles:

  • Notas Fiscais;
  • Guias de faturamento;
  • Duplicatas;
  • Boletos.

Dependendo do porte de um hospital, o faturamento pode ser subdividido em diversas áreas, como por exemplo:

  • Pré-faturamento;
  • Faturamento;
  • Setor Financeiro;
  • Setor de Revisão de Glosas;
  • Contas a receber.

Em um artigo compartilhado pela a instituição de ensino em saúde HM Doctors o Supervisor de Faturamento, Abner Neves, menciona a importância do faturamento hospitalar:

O faturamento hospitalar não pode ser tratado apenas como um setor de contas a receber, visto que, apenas cobrar, não garante o pagamento. O pagamento fica condicionado a vários outros agentes presentes no circuito do atendimento. Então, como definir o papel de um setor tão importante?

Para que você entenda profundamente sobre faturamento, te indicados a leitura do conteúdo: Faturamento Hospitalar: O Guia Completo

Mas afinal, quais os tipos de faturamento?

Para uma boa gestão do processo hospitalar é necessário que cada função e etapa esteja bem definida, assim a redução de falhas é expressiva.

No setor de faturamento não seria diferente, este faturamento pode ser dividido em diversas subáreas que podem variar de acordo com o porte do hospital.

Algumas delas são:

Repasse Médico

Basicamente são honorários de cada médico referente aos atendimentos e serviços prestados.

Ambulatorial

Como o próprio nome sugere, este é o faturamento dos serviços ambulatoriais prestados a um paciente.

Particular

É o faturamento de contas hospitalares de um paciente que não possui convênio médico.

SUS

O faturamento de pacientes do Sistema Único de Saúde que são atendidos em instituições privadas, este faturamento é direcionado aos órgãos públicos.

Mas e o Faturista Hospitalar?

Pois bem, agora que já mencionamos algumas das atribuições do faturamento hospitalar, chegou a hora de você conhecer um pouco mais sobre o profissional responsável por fazer todo este processo acontecer.

Fica a cargo do faturista hospitalar executar estas demandas da melhor forma possível com o objetivo de diminuir os gastos em contas médicas, aumentando assim a receita dos hospitais.

Transmissão do faturamento hospitalarPerfil do faturista hospitalar

Como estamos falando de um profissional de lida diretamente com uma das fontes de receitas de uma instituição, a primeira característica imprescindível de um faturista hospitalar é a responsabilidade para gerir processos e lidar com prazos.

Mas podemos listar algumas das características do perfil deste profissional, entre elas:

Além, é claro, dos conhecimentos específicos da área como conhecimento de sistemas, tabelas de faturamento, normas e técnicas específicas, entre outros.

E quais são os desafios da área?

Por se tratar de uma função administrativa de um setor estratégico, o faturista hospitalar precisa estar sempre alerta para as mudanças do mercado, além de se manter atento a sua instituição.

Um dos principais desafios que pode ser enfrentado pelo profissional de faturamento é manter a casa em ordem. Isso para que ele não se perca nas tarefas manuais e não extrapole os prazos definidos.

Devido aos custos dos serviços prestados a saúde serem considerados altos, a área de faturamento investe, ou ao menos deveria investir, no compartilhamento de conhecimento da rotina do departamento de faturamento para toda a equipe integrada no processo hospitalar.

Assim despertam a necessidade e a importância de cada profissional nas diversas etapas do processo hospitalar, garantindo a máxima eficácia possível.

Apoio ao faturista hospitalar

Por se tratar de uma função que demanda um grande esforço psicológico e ao mesmo tempo exige um grande raciocínio e concentração, é bastante importante que as instituições deem o devido suporte a estes profissionais.

Seja através de ações internas de valorização, investimento em capacitação, entre uma série de outras ações.

Afinal de contas, é necessário estar minimamente preparado para assumir as responsabilidades que vem com o faturamento de um hospital.

Além é claro do apoio prestado pelos sindicatos espalhados pelo país aos profissionais desta categoria.

Aliados do faturista hospitalar

Como falamos existem diversas atribuições ao faturista, e para desenvolvê-las com qualidade este profissional pode e deve contar com aliados neste processo.

Seja adotando boas práticas como check-lists, ou se atualizando sobre o mercado através de cursos e treinamento contínuos.

Um grande aliado do faturista é a tecnologia. Isso se dá através de soluções para faturamento, transmissão de faturamento, gestão de glosas, que os ajudam a compreender e gerenciar as diversas tabelas e padrões estabelecidos pelo mercado.

O fato é que a tecnologia está cada vez mais presente na rotina destes profissionais, então se você atua ou pretende se aventurar nesta área, é extremamente necessário que você esteja por dentro dos avanços tecnológicos do setor.

Para isso destacamos o artigo que te ajudará entender na prática como é aplicado a tecnologia no setor de faturamento, leia agora.

Você é Faturista Hospitalar?

Quais as maiores dificuldades você encontra na sua rotina?

Utilize os comentários abaixo para trocar experiências com os demais colegas de profissão!