3 mitos e 4 verdades sobre o faturamento hospitalar

Apesar de não ser uma área nova, muitos desconhecem alguns fatos sobre o faturamento hospitalar. Há várias inverdades que acabam sendo divididas no dia a dia das instituições de saúde.

Para trazer ainda mais conhecimento a você, leitor, a ZG Soluções trará a seguir: 3 mitos e 4 verdades sobre o faturamento hospitalar

Vamos lá?

Qualquer pessoa pode trabalhar no departamento de faturamento hospitalar?

Mito. Assim como toda e qualquer profissão, o departamento possui sua rotina específica. Além é claro, de seu vocabulário e consequentemente, seu processo. Logo, são necessárias características específicas dos profissionais da área. 

No caso do faturista, por exemplo, como já citamos no artigo “O que faz o faturista hospitalar e qual sua importância para os hospitais”, gestão de tempo e organização são essenciais para a execução do dia a dia.

A única demanda é de mandar o faturamento?

Sem dúvida alguma, é mito! O departamento de faturamento vai muito além de enviar o faturamento para o conselho da instituição, diretoria e até mesmo as operadoras. 

No conteúdo “Faturamento Hospitalar: O Guia Completo”, te contamos sobre a complexidade por trás da área. O envio do faturamento é só uma das diversas funções da área.

Faturar para o hospital é responsabilidade apenas desse departamento?

Mito! Essa é uma responsabilidade de todas as equipes da instituição de saúde. Afinal, para a equipe de faturamento hospitalar realizar a ação de faturar as contas, necessita antes da execução de atividade de várias funções em diferentes departamentos. 

Uma boa dica para não travar as demandas do faturamento, por exemplo, é driblar o acúmulo de tarefas manuais como indicamos nesse link do blog!

O faturamento é muito importante para o hospital?

Essa nem precisa pensar duas vezes, é verdade pura! 

Como já te mostramos ao longo deste artigo, o faturamento é um ato essencial quando o assunto é instituições de saúde. 

Isso porque sem a área de faturamento, não se recebe pagamentos e sem o processo de faturamento muitas ações consequentes do ato de faturar não ocorrem.

Sofre pressão de todas as áreas?

Quem algum dia já trabalhou na área sabe que essa é uma triste verdade

Por se tratar de um departamento que lida com demandas essenciais para a sobrevivência dos departamentos, infelizmente há pressão de todos as áreas. 

Seja justificado por algum atraso de prazo ou até mesmo por demandas que estão travadas esperando alguma execução dos profissionais da área. 

Ou seja, respirar fundo e contar até dez se torna um clichê real da rotina das equipes de faturamento.

Se você quer saber como um hospital tá, vá ao faturamento?

Verdade! Se tem uma área que revela as verdades mais profundas da instituição, essa é a do faturamento. Isso porque através da análise dos números pode-se entender muito da realidade de sua organização. 

Por exemplo: Ao se analisar o relatório de contas glosadas pelas operadoras podemos entender qual o grau de preocupação devemos ter com os colaboradores. Seja no quesito falhas operacionais ou até mesmo na utilização de tabelas de precificação desatualizadas.

Como compartilhamos com vocês ainda esse ano (2021), existem alguns pontos que nos ajudam a detectar se seu hospital precisa de ajuda, quer saber como? Leia o artigo e fique por dentro do assunto!

Mas se ainda assim você ficar com dúvidas para realizar esta análise, desenvolvemos uma ferramenta prática para te auxiliar neste Diagnóstico Corporativo, basta clicar aqui para acessá-la.

A área de faturamento é uma área burocrática?

Verdade! Por se tratar de uma área que lida com dados muito sensíveis e ser um ponto focal de diversas áreas das instituições de saúde, o departamento exige tudo bem definido. 

Desde funções a processos. Afinal, se nada seguir ao estabelecido pela organização, a desorganização reina e você pode perder o controle. 

Acreditamos que você não queira isso, não é mesmo? Então valorize a burocratização da área. Se ela existe, há uma finalidade propriamente dita.

E aí, você já conhecia todos esses mitos e verdades? Conte pra gente nos comentários!